Linha laranja do metrô vai desapropriar imóveis na Lapa

O governo de São Paulo deu início ao processo de desapropriação para a construção da linha 6-laranja (Brasilândia-São Joaquim) do Metrô.

A área passível de desapropriação tem 407,4 mil m², o equivalente a 56 campos de futebol.

Serão 406 imóveis nos bairros da Freguesia do Ó, Lapa, Barra Funda, Perdizes, Consolação, Higienópolis, Pacaembu, Bela Vista e Liberdade, segundo decreto publicado ontem no “Diário Oficial” do Estado. São 140 imóveis comerciais, 214 residenciais e 52 terrenos vagos.

Em janeiro, um estudo do Metrô estimava a desapropriação de 202 mil m², menos da metade do que a área divulgada ontem.

A diferença se dá porque o Metrô incluiu na lista o terreno de uma antiga pedreira na Brasilândia.

O espaço abrigará o futuro pátio de manobras da linha.

O governo entrará no segundo semestre com as ações de desapropriação. O Metrô determina um valor a ser pago; se o proprietário do imóvel não concordar, o juiz nomeia um perito para arbitrar o montante a ser pago.

O valor gasto com as desapropriações não foi divulgado. A previsão do Metrô é começar as obras da linha em 2013, para que ela passe a funcionar em 2017. O ramal terá, no total, 15,9 km e 15 estações, segundo o Metrô.

Imóveis

Entre os imóveis passíveis de desapropriação está a sede da escola de samba Vai-Vai, na Bela Vista (centro de SP). Parte do estacionamento da Faap em Higienópolis também está na lista. Há ainda bancos, postos de combustível e clínicas.

Entre as avenidas que terão trechos desapropriados, de acordo com o decreto, estão as avenidas Brigadeiro Luís Antônio e Sumaré, rua da Consolação e rua Frei Caneca.

Há ainda duas praças na Freguesia do Ó, um centro comunitário na Brasilândia e a sede da Subprefeitura da Freguesia/Brasilândia.

Fonte: Folha de S. Paulo




2 Comentários

  1. Wilson Gouveia 18 de maio de 2012
  2. Wilson Gouveia 18 de maio de 2012

Deixe seu comentário